quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

SKATISTAS SOFREM NO PQ. DA JUVENTUDE


Bianca Daga
Especial para o Diário

A pista de skate construída pela Secretaria de Obras e Serviços Públicos no Parque da Juventude, em Santo André, ainda não foi inaugurada oficialmente e já apresenta problemas. A obra, com custo estimado em cerca de R$ 450 mil, deveria ter sido entregue à população no fim de 2008, mas avaliação realizada por atletas profissionais da área e pela Secretaria de Cultura, Esportes e Lazer identificou imperfeições que precisam ser corrigidas. A nova previsão ficou apenas para a segunda quinzena de março.
De acordo com o secretário de Cultura, Esportes e Lazer, Edson Salvo Melo, devido à própria estrutura do parque, o solo acabou cedendo e a pista ficou irregular. "O espaço é como se fosse uma colina e isso trouxe alguns problemas, como o acúmulo de água", explicou.
Apesar de a obra ainda não ter sido concluída, o local já é frequentado por esportistas. Para o professor de Educação Física e skatista Marcelo Pontes, a nova pista é boa, mas ainda precisa ser aprimorada. "Metade está em cimento, o que não se usa mais. O que eu reparei também foram as poças d''água. Toda vez que eu venho aqui tenho de tirar a água que junta em várias partes da pista, principalmente em uma que tem um ralo entupido", criticou.
Marcelo Pontes apontou também problemas na infraestrutura. "O lugar está um pouco abandonado. É muito fácil entrar e sair daqui, porque não tem nenhum segurança na porta. E quando nós (skatistas) temos sede, não tem muito o que fazer porque não achamos bebedouros em volta", completou.
O publicitário e professor de skate Hélio Fagundes, que também estava no parque, foi um pouco mais detalhista nas críticas. "Se não finalizarem a obra, vai infiltrar água e a pista não vai durar nem um ano. Precisam passar produto que impermeabilize o chão. Assim, quando chover, não vai mais juntar água. O que também falta é o granulite (produto final de revestimento), porque não existe mais pista de cimento", ressaltou.
ADMINISTRAÇÃO - De acordo com o administrador do Parque da Juventude, Pedro Oliveira, a obra demorou mais de um ano para ficar pronta e nada foi feito depois que a vistoria da Secretaria de Cultura, Esportes e Lazer reprovou a pista. "Ficaram de vir reformá-la novamente, mas ninguém da Prefeitura apareceu", explicou.
Oliveira afirmou ainda que o parque esteve um pouco abandonado nos últimos tempos

Um comentário: