terça-feira, 12 de junho de 2012

Periferia Break, Ceilândia – DF 16/17 de junho


Afinal, o que é um B-Boy?

Você não sabe exatamente o que é um B-Boy e muito menos de onde eles surgiram?

Bronx, Break, Beat Box, Block Party influências tudo de bom e que também começam com a letra B podem ser a explicação para o significado oculto do B que batiza os B-Boys.

Se for procurar na wikipedia (eu fiz isso pra você, clica aqui e leia a íntegra ) B-Boys são devotados à cultura Hip Hop, mais especificamente a ato de ‘bboyzar’ que seria dançar. (tomei a liberdade de fazer uma tradução tosca) Notou a palavra ‘devotado’? Isso porque um B-Boy não é um cara que vai lá simplesmente e faz uma dancinha acrobática cheia de swing. O movimento surgiu no bairro do Bronx em Nova York início dos anos 70 e foi uma resistência pacífica às gangues criminosas que dominavam os subúrbios. Propunha uma disputa criativa entre grupos e tinha como mentor intelectual dos guerreiros de dança de rua o dj e ativista Hip Hop Afrika Bambaataa (ele já foi considerado pela Revista Time um dos 20 homens mais importantes dos século XX). 

Claro que tiveram muitas outras cabeças envolvidas nos primórdios do Hip Hop e uma conjuntura de fatos como a invenção dos aparelhos de portáteis, que possibilitavam levar o som pra qualquer lugar. Hoje um b-boy não precisa carregar um 3 em 1 pesado no ombro, basta um celular na mão pra bombar uma festa e ainda gravar as performances.

Ao redor de um B-Boy tem um estilo de vida que vai além bem do visual e das gírias, tem bastante consciência social e é repleto arte de rua, afinal o berço dos B-Boys no Brasil também são as periferias, principalmente as de São Paulo. Em conjuntos habitacionais os jovens se reúnem no térreo dos blocos de apartamentos para dançar, grafitar, compor RAP e é aí que a cultura Hip Hop brota genuína.

Se esse assunto te interessa? Continue lendo!


Breakdance

No Boom do Break que aconteceu mundialmente, todas as danças não importavam se fosse Locking ou B-boying ou Popping apareciam sob o nome até hoje conhecido mundialmente pela mídia como Breakdance. Isso é muito errado pois a mídia não caracteriza direito e assim não da os devidos valores aos seu criadores e aperfeiçoadores que ajudaram a criar novos passos na época.
Vários grupos aderiram ao break, os grupos são denominados de "crew" que em inglês significa equipe, gangue ou grupo, o que hoje parece moda vai muito além de vestir uma roupa ou um boné e sair por ai dizendo "sou do breakin ou sou do hip hop" a cultura é bem mais alta é na verdade uma manifestação do movimento hip-hop.
A dança breakin vem caminhando cada vez mais com passos largas estando presente hoje em filmes, novelas, seriados, comerciais, shows e ate mesmo grande competições a níveis mundiais como redbull bc one, battle of the year, freestyle session, master crews, the notorious ibe, r16 entre outros. Hoje em dia a dança breakin assim sendo a unica dança original da cultura hip hop (poppin,locking são funkstyles) se expande cada dia mais, as Bgirls também se destacam hoje em dia em campeonatos apresentações e shows. Hoje a cena é mais forte também graças a junção dos saltos mortais, Power moves (movimentos poderosos ou spins (giros) e a criatividade dos novos Bboys e bgirls, sempre é importante lembrar que evoluir é preciso manter a essência é obrigatório para não deturpar o estilo original que a base é TOPROCK (e UPROCKS), FOOTWORKS (LEGWORKS E POWER MOVES) E FREEZES. além de também não sermos preconceituosos com quem faz somente os Power moves e explicar para eles a importância de dançar na batida da musica!

Periferia break duetos neste final de semana, dias 16/17 de junho a partir das 09 horas da manhã, skate Park, praça dos eucaliptos Ceilândia – DF. Premio de 3 mil reais. E aí vai correr ou vai dançar?
Contatos: 9272-3836 / 3333-1819 / 8420-9648



Fonte: Wikipédia com adaptações
Fotos: Divulgação
Agradecimentos Liliane Ferrari http://lilianeferrari.com
Proradicalskate

Um comentário: